Então é DevOps que fala?

Entenda como a transformação cultural no ciclo de desenvolvimento de software acelera as entregas daquilo que realmente importa para o negócio.

O aumento no interesse pelo DevOps pode ser facilmente comprovado com uma busca no Google Trends. Após uma breve pesquisa, o seu resultado apresenta gráfico que demonstra um flagrante crescimento nos últimos 5 anos, mas afinal o que é DevOps?

 

Durante décadas o desenvolvimento de software foi gerenciado por metodologias que visavam a maior estabilidade e previsibilidade na data das entregas. Na tentativa de garantir o sucesso na gestão de projetos, a capacidade de absorver a necessidade de mudanças nem sempre acompanhou a dinâmica do mercado. O processo de desenvolvimento de software popularmente conhecido por waterfall é o maior representante desse modelo. Os controles rígidos e a produção de artefatos, visavam garantir a entrega dentro do prazo, mas que em muitas vezes permaneciam apenas descritos em planilhas de planejamento.

Os desenvolvedores foram os precursores na mudança de paradigma ao adotarem metodologias ágeis. Porém o particionamento de entregáveis em ciclos menores, mesmo que garantindo um incremento de funcionalidades ao negócio, não foi entendido plenamente e ainda hoje esbarra com barreiras culturais a serem superadas. O aumento da performance das equipes de desenvolvimento ficou restrito aos próprios desenvolvedores.

Em processos de implantação executados sob a gerência de algum framework de governança de TI, pode parecer que conflita com a agilidade das entregas, o que em alguns casos pode realmente acontecer. Quando surgir essa incompatibilidade, a cultura do DevOps pode servir como a solução mais indicada para o balanceamento entre a estabilidade proposta pelo ITIL, por exemplo, e a velocidade proposta pelos métodos ágeis.

Adotar o DevOps não é simples e não é assimilado tão rapidamente quanto o entendimento do seu conceito. Na prática será necessário compreender o impacto da mudança conceitual e cultural, obviamente a resistência a mudança figurará com um dos grandes impedimentos. Transpor essa barreira não se trata de convencimento sob o argumento de que tudo será melhor porque é uma nova forma de pensar, haverá demanda de novas práticas e uma curva de aprendizado para automatizar ao máximo o processo de desenvolvimento de software. Para uma adoção bem-sucedida, será preciso aproximar os times envolvidos no processo, propiciar um ambiente interativo e colaborativo, atuando em conjunto, visando otimizar uma entrega em tempo reduzido, com acréscimo de qualidade.

Na cultura do DevOps, prevalece a habilidade de lidar com a necessidade das mudanças necessárias, com impactos mínimos em processos tradicionais. Será preciso substituir a complexidade de entregas após longos ciclos de desenvolvimento, por processos simplificados com maior periodicidade através de entregas contínuas. O DevOps é uma transformação na gestão do ciclo de vida do desenvolvimento de software.

A cultura DevOps sustenta-se em três pilares:

– Integração Contínua: fácil transferência de conhecimento e experiências entre as áreas de Desenvolvimento, Operações e Apoio;

– Implantação Contínua: liberação rápida e continua de novas versões de software ou serviços;

– Feedback contínuo: feedbacks frequentes das equipes envolvidas em todas as fases do ciclo de vida do software ou serviço;

 

A GX2 oferece consultoria técnica para desde a concepção da cultura DevOps, adoção das melhores ferramentas de apoio, implantação do ambiente de integração contínua, criação de testes de integração automatizados e monitoramento da aplicação. No case mais recente conduzido pela equipe técnica, foram implementadas as fases Code, Build, Test e Release de uma aplicação desenvolvida para Cobol/AS400 e um sistema web desenvolvido em JEE.

 

Mesmo num cenário com tecnologias que necessitam um processo individual de deploy completamente diferente. A execução das Pipelines específicas para cada ambiente, possibilitou a geração do pacote, implantação no ambiente de homologação e realização dos testes de integração automatizados. O impacto positivo no negócio pôde ser facilmente identificado pelos gestores, devido à redução expressiva do tempo de entrega, maior controle sobre o processo de gerenciamento de configurações, maior alinhamento sobre o projeto nas mais diferentes etapas do desenvolvimento, maior qualidade no processo de testes com menor tempo necessário para sua execução.

E na sua empresa, já utilizam DevOps? Precisa saber como dar o pontapé inicial?

Venha tomar um café com a gente, para juntos idealizarmos a transformação na maneira de sua equipe desenvolver soluções.

Ronaldo Prass, Developer GX2