Tendências para 2019

As principais tendências de TI e como a GX2 se prepara para o futuro que já chegou.

Em um cenário que necessitamos de atualizações quase diárias, existem certas tendências que servem como base para um trabalho cada vez mais otimizado e que dê resultado para as empresas, pois no fundo o que buscamos é isso, meios de atingir nossos resultados com mais eficiência!
A GX2 separou 4 principais tendências em TI para 2019 que estão se consolidando e se firmando como meios de atingir as metas predefinidas:

1# Migração de Data Center tradicionais
A redução de data centers, a interconexão entre os poucos que permanecerem e o uso do Data Center as a Service (DCaaS), que promete eliminar a maioria destes equipamentos dentro das empresas é uma tendências que vem se consolidando, principalmente pela possibilidade de escalabilidade e de otimização do uso dos recursos.
De acordo com previsões da consultoria Gartner, até 2020 os serviços de Infraestructure as a Service (IaaS) e Platform as a Service (PaaS) serão maiores do que a instalação de datas centers nas empresas – significando uma redução gradual dos equipamentos, principalmente em empresas menores. Já as maiores passarão a aderir a opções híbridas de cloud computing.
Além dessa diminuição, a tendência é a interconexão entre esses data centers, que passarão a compartilhar recursos e a trabalharem juntos. Na prática, isso significa modelos de softwares melhor definidos e dinâmicos, sendo que esse compartilhamento é feito por meio de APIs.

2# Microsserviços e contêineres
Uma tendência na arquitetura de softwares é o uso de microsserviços e contêineres para novas aplicações referentes ao desenvolvimento na cloud. Isso permite que múltiplas instâncias de um sistema operacional sejam criadas de forma isolada, mas dentro de um mesmo servidor.
A diferença entre essa forma de desenvolvimento e a tão conhecida virtualização é que o contêiner não precisa de uma camada de sistema operacional para cada aplicação que for utilizada, nesse caso, a capacidade de armazenamento exigida é menor. Possuem como característica serem 100% independentes, mas interagem entre si, sem se comunicarem diretamente com o Sistema Operacional (SO).

3# Times mais generalistas do que especialistas
As tendências também apontam para uma redução de 5% no número de contratações de especialistas da área de TI até 2019, de acordo com a Gartner. Isso porque estima-se que em 2021, 40% da equipe precisará ser mais que especialista, precisará ser versátil, ter conhecimento diversos (não tão aprofundados) e poder desempenhar várias funções.
Será importante poder navegar entre as áreas de inteligência de negócios, marketing, desenvolvimento de software, gerenciamento de projetos e produtos digitais, além de arquitetura e gerenciamento de experiência do cliente.

4# Inteligência Artificial (AI)
Já não é mais futurismo, é uma realidade. Os softwares não mais são apenas um local para repositório de dados, mas sim ferramentas capazes de realizar ações como tomar decisões baseada nos dados armazenados, responder questionamentos dos usuários de forma automática, reconhecer imagens, fala e até mesmo a interpretar textos, inclusive identificando o sentimento (opinião emocional dominante no texto).
Os robôs, que muitas vezes idealizamos como uma máquina que se movimenta e fala, estará em todos os locais, mas não com esse conceito de tentar reproduzir o corpo humano, mas sim sensores e softwares que estarão armazenando dados e tomando decisões constantemente, sem intervenção humana.

E como nós da GX2 nos preparamos para essas tendências?

Não existe mágica, apenas muita dedicação, estudo e ação. Estamos atentos a tudo isso e mais do que isso, não ficamos apenas observando, vamos para a prática. A adoção de práticas DevOps e aperfeiçoamento constante desse modelo que aproxima o desenvolvimento da operação com o objetivo de simplificar processos, integrar áreas, alcançar maior qualidade nas entregas e reduzir o tempo de resposta ao cliente é como atendemos as três primeiras tendências citadas anteriormente. Como dizemos internamente: Na GX2 é DevOps na veia! Sempre buscamos o melhor aproveitamento de infraestrutura (escalabilidade e monitoramento) e agilidade no processo de desenvolvimento, teste e publicação, automatizando tudo que seja possível de ser automatizado.

Com AI, a quarta tendência, temos desenvolvido projetos com nossos clientes que normalmente têm características de inovação, atuando com players líderes desse mercado como IBM, Google e SAP. Com o objetivo de divulgar o uso dessa tecnologia e apresentar como viabilizar projetos dessa natureza, criamos um projeto interno que transformou nosso Manual do Colaborador em um assistente virtual onde através de um Chatbot, utilizando Linguagem Natural, o assistente interpreta a intenção do usuário e “entrega” a resposta. Montamos um webinar para divulgar como construímos essa solução (pode ser visualizado – aqui), que está disponível nas plataformas web e mobile, onde o usuário pode sanar dúvidas com relação aos processos da empresa, tais como férias, carga horária, compensação e registro de horários, benefícios disponibilizados, política de instalação de softwares, além de e obter informações sobre condutas em caso de ausência, incidentes e situações adversas. Acreditamos muito no poder do FAZER, apresentamos casos reais de uso das tecnologias e compartilhamos.

Luiz Felipe Garcia, Diretor Executivo da GX2